ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

Primeira cena de sexo gay em uma novela bomba na audiência e nas redes

A primeira cena de sexo entre dois homens em uma novela brasileira empolgou o público ligado na frente da televisão. O capítulo desta terça-feira de 'Liberdade, Liberdade' garantiu a liderança isolada da emissora carioca no Ibope e foi um dos assuntos mais comentados no Twitter, chegando ao Trending Topics mundial.
A cena delicada, bem dirigida, mostrava a tensão dos dois personagens. Caio Blat (André) e Ricardo Pereira (Tolentino)  transmitiam  a dualidade entre o desejo e medo desse desejo. Eles, finalmente, não resistem um ao outro e se despem. Depois de fazerem amor, terminam deitados nus sobre a cama com as mãos dadas, entregues.
Caio Blat e Ricardo Pereira protagonizam cena de sexo em 'Liberdade, Liberdade'
Foto: Reprodução




























Leia O diálogo que antecedeu à primeira cena de sexo de uma novela nacional

Tolentino: Meu único amigo é você. Você,  André. Um homem sensivel. Consegue entender os mistérios da vida. As voltas que o mundo dá. As surpresas que a vida nos reserva.

André: As surpresas sobre nós mesmos

Tolentino: Sim. Você mesmo disse um dia. Todos nós temos uma segunda natureza. Que às vezes permanece oculta.

André: Mas não para sempre.
Pela primeira vez uma novela exibiu sexo entre dois homens
Foto: Reprodução TV




























O ativista João Junior não conteve as lágrimas ao ver retratado o amor entre dois homens na novela global. "Certamente uma das cenas de amor mais lindas e importantes da televisão brasileira. Um símbolo de afirmação da igualdade entre casais homoafetivos e heteroafetivos", abordou.
O ator Kelvin Torres destacou a interpretação de Caio Blat e Ricardo Pereira. "Foi uma cena bem verdadeira. Os atores conseguiram transmitir a ansiedade dos personagens desejando aquela primeira vez entre eles", disse. Um dos youtubers gays mais populares, Victor Larguesa celebrou a exibição em um momento, segundo ele, da ascenção de forças reacionárias.
"Em uma época que o conservadorismo inundou nosso governo, quanto mais redes naturalizarem a forma que eu vivencio meu corpo, meus sentimentos e minha sexualidade, para mim, é uma vitória", definiu.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário