ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

Dubai terá as primeiras casas do mundo no meio do mar US$ 2,7 milhões (cada)


Parte da residência de luxo estará submersa, formando uma espécie de recife para a vida marinha local. Fotos: divulgação.
Parte da residência de luxo estará submersa, formando uma espécie de recife para a vida marinha local. Fotos: divulgação.
Dubai não para de surpreender. Mega parques, ilhas artificiais e hotéis de luxo transformaram o emirado num dos destinos mais concorridos do planeta. E quando não parecia mais possível ter novidades, um grupo investidor europeu acaba lançar casas de luxo de temporada que vão “flutuar” no Golf Pérsico. Na prática, no entanto, parte da residência estará submersa, formando uma espécie de recife para a vida marinha local.
default (1)
No quarto, uma janela panorâmica separa o morador do oceano e do coral artificial.
Segundo o Kleindienst Group, responsável pelo projeto, as 42 residências de luxo “The Floating Seahorse” terão três andares e estarão localizadas no meio do oceano, a aproximadamente quatro quilômetros da costa de Dubai. No projeto, o quarto principal será o andar da casa que estará completamente submerso. Uma janela panorâmica vai separar o morador do oceano e do coral artificial. Um dos motivos para a criação é atrair a vida marinha que já existe no oceano para o local.
default (4)
Na parte superior, uma jacuzzi ao ar livre e mirantes para observar a arquitetura de Dubai.
Nos outros andares, que ficam sobre a superfície, a residência contará com uma espaçosa sala, uma jacuzzi ao ar livre e mirantes para observar a arquitetura de Dubai e o Golfo Pérsico. Os interessados em passar temporadas nas residências flutuantes terão que desembolsar uma pequena fortuna: US$ 2,7 milhões por moradia.
default (3)
O banheiro da suíte submersa também terá uma visão espetacular.
Segundo o presidente do Kleindienst Group, Josef Kleindienst, muitos meses de pesquisa, design e planejamento permitiram o lançamento das residências The Floating Seahorse. “Muitos sonham em viver perto da vida marinha e da vida subaquática e o grupo é feliz por oferecer essa experiência para poucos privilegiados em Dubai”, completou o executivo. A data de conclusão estimada para as residências é o fim de 2016.
default (5)
Um dos motivos para a criação é atrair a vida marinha que já existe no oceano para o local.
Para as pessoas que perguntam a razão do projeto se chamar de “The Floating Seahorse” (O Cavalo-Marinho Flutuante), Kleindienst explica: “o cavalo-marinho é uma espécie em extinção e nós vamos criar um recife de coral artificial sob as residências, que será uma área protegida em que os cavalos-marinhos poderão viver de forma segura”.
default (2)
Sobre a superfície, a residência contará com uma espaçosa sala.
As residências flutuantes estarão próximas as ilhas artificiais do complexo The Heart of Europe, também um investimento do Kleindienst Group em Dubai. Entre as ilhas, destaque para a St. Petersburg Island, um “paraíso” de férias com clima de Maldivas, repleta de praias de areia branca, piscinas, lagos, jardins tropicais e um bar-restaurante.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário