ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

Cientistas descobrem que sinal wi-fi pode atravessar corpo humano

Ver as imagens
Pesquisadores comprovaram que sinais de wi-fi podem atravessar pedaços de carne. Mas não pense que a descoberta foi feita simplesmente para que você possa ter um sinal melhor no seu Netflix. Na verdade, ela pode mudar os rumos da medicina.

Ao provar que os sinais de internet podem passar por carne como a de porco e de boi, cientistas da Universidade de illinois, nos Estados Unidos, abriram portas para que dispositivos médicos colocados dentro do corpo humano sejam monitorados e utilizados pelo computador. 

Ver as imagens
Responsável pelo experimento, Andrew Singer conseguiu transmitir taxas de dados de até 30 mps entre as carnes. Este número é o bastante para superar os obstáculos que estão no caminho dos implantes médicos internos. 

Com a capacidade de controlar marca-passos, bombas de insulina e até implantes de monitoração no cérebro, o número de cirurgias adicionais para manutenção dos equipamentos irá cair vertiginosamente, segundo os pesquisadores. 

Hoje em dia, a maioria dos aparelhos trabalha usando frequências de rádio para transmitir dados e são limitados a larguras de banda de cerca 300 Khz. Entretanto, o sinal pode diminuir devido ao contato com o tecido humano, capaz de absorver parte dele. 
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário