ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

Saiba o que os vencedores do 'Big Brother Brasil' fizeram com o prêmio

Kleber Bambam, vencedor do BBB1, em 2002: com os R$ 500 mil da premiação na época e mais a renda da participação em eventos, investiu em imóveis e faz dinheiro alugando esses espaços; o empresário também fez curso de DJ e começou a fechar contratos para tocar em casas noturnas do país; ele mantém um escritório no Rio de Janeiro (RJ) para administrar os dois negócios.

Rodrigo Cowboy foi o segundo campeão da história do "Big Brother Brasil", também em 2002. O peão já disse à imprensa que perdeu parte dos R$ 500 mil que ganhou com maus investimentos, como um empresa de estampa de tecidos, por exemplo. Depois, ele arrendou uma fazenda em Goiás e comprou cabeças de gado para negociar.

O goiano Dhomini, que venceu a 3ª edição do "BBB" em 2003, também ganhou R$ 500 mil e teve prejuízo com um investimento ruim, o vencedor aplicou o dinheiro em um posto de gasolina que não rendeu o esperado. Dhomini disse que não havia investido todo o dinheiro do prêmio no posto e que depois melhorou a qualidade de vida de sua família. Ele também adquiriu imóveis com parte do montante.

No "BBB4", Cida se tornou a primeira mulher a faturar os R$ 500 mil destinados ao vencedor da atração de 2004. Assim que deixou o programa, seu ex-marido entrou na Justiça pedindo metade da grana, mas não conseguiu ganhar o processo. Cida também revelou que não soube lidar com o dinheiro e emprestou parte do montante para um ex-BBB, que não lhe pagou o valor devido. Atualmente, ela vive de um pequeno comércio que abriu em Mangaratiba (RJ) e o aluguel de dois terrenos.

O primeiro participante a ganhar R$ 1 milhão no "Big Brother Brasil" foi Jean Wyllys, que atualmente trabalha como deputado federal, defendendo causas do universo homossexual. Ele evita falar de sua participação no reality show e não dá detalhes de como aplicou a grana recebida em 2005, dizendo apenas que ajudou a situação de sua família. O patrimônio declarado em sua candidatura em 2014 foi de R$ 1.192.835,64, com uma residência, dois imóveis e um carro financiado.

A baiana Mara conseguiu multiplicar o R$ 1 milhão que ganhou na sexta edição do "Big Brother Brasil", em 2006. Ela usou o prêmio para comprar uma casa própria, pagar tratamento especializado para a filha, que sofre de uma lesão cerebral, ajudar os 10 irmãos, um projeto social com 60 crianças e abrir uma pousada em Porto Seguro (BA); além disso, comprou outros imóveis, que aluga como pontos comerciais para lojas e uma escola particular. Em entrevista ao site "Ego", Mara revelou que seu patrimônio está avaliado em mais de R$ 7 milhões.

Campeão do "BBB7", Diego Alemão recebeu R$ 1 milhão em 2007. Em entrevista ao jornal "Folha de S.Paulo", ele disse que, assim que saiu da casa, comprou uma luxuosa moto Harley Davidson e investiu o restante do dinheiro. Alemão apresentou um programa no canal Multishow. Diego também revelou ter doado R$ 100 mil à caridade. Ele investiu em uma agência de marketing digital, já fechada, e se candidatou sem sucesso a uma vaga de vereador. Na prestação de contas disponível no site do TSE, seu patrimônio declarado é de R$ 883.500.

Rafinha Medeiros faturou a oitava edição do "BBB" em 2008 e usou o prêmio de R$ 1 milhão para investir em sua carreira musical, montando um estúdio próprio e duas bandas que não vingaram. Além disso, investiu em aplicações financeiras e imóveis. O vencedor também aproveitou para ajudar familiares e amigos com alguns mimos. Em 2014, Rafinha abriu um estúdio de tatuagem em Campinas, onde vive.

A nona edição do "Big Brother", em 2009, teve como campeão o artista plástico Max Porto, que continuou a carreira após deixar o reality show. Ele aplicou o R$ 1 milhão que recebeu como prêmio e investiu em um projeto pessoal, criando bonecos de caricatura. À imprensa, ele costumava dizer que "nem tocou" no dinheiro conquistado no programa, depois revelou que trabalha no setor de comunicação de uma empresa que administra casas noturnas pelo Brasil.

Marcelo Dourado foi o primeiro participante do reality show a ganhar o prêmio de R$ 1,5 milhão, em 2010. Endividado na época, o lutador saiu do programa e tratou de limpar o próprio nome e comprar um carro. Em entrevista ao jornal "Folha de São Paulo", ele afirmou que já gastou toda a grana que ganhou na atração, mas que ajudou familiares e investiu em marcas de roupas e de acessórios. Ele também usou o prêmio para abrir a própria academia de lutas: a Hipercubo, no Rio de Janeiro (RJ), ainda no mundo do MMA, Dourado participa de eventos da modalidade pelo país.

A atriz Maria Melilo foi a segunda pessoa a faturar o prêmio de R$ 1,5 milhão, em 2011. Vencedora da 11ª edição do "BBB", ela afirmou em entrevista à revista "Caras" que investiu parte da grana e adquiriu imóveis em São Paulo. Seu patrimônio listado no site do TSE - após se candidatar sem sucesso ao cargo de deputada estadual - está avaliado em R$ 1.266.000.

Fael faturou o prêmio de R$ 1,5 milhão no "BBB12", em 2012. Com a grana, o veterinário comprou duas fazendas no Mato Grosso do Sul e montou um centro de capacitação profissional para veterinários e agrônomos. Segundo ele, o valor de suas propriedades triplicou, outro fator que ajudou o patrimônio do sul-matogrossense foi a cotação da soja e do dólar.

A poupança foi o destino do prêmio de R$ 1,5 milhão que Fernanda conquistou na 13ª edição do reality show global, realizado em 2013. Em diversas entrevistas na mídia, a gata garante que não gastou nada do dinheiro, administrado pelo seu pai. Fernanda emprestou seu nome a uma grife de bolsas e diz que não conseguiu comprar seu próprio apartamento. Além disso chegou a apresentar um programa culinário na Globo Minas e participa de eventos como modelo.

Em 2014, Vanessa foi a vencedora do prêmio de R$ 1,5 milhão da 14ª edição do 'BBB'. Ela investiu o prêmio e usou o dinheiro proveniente da renda para reformar e manter uma clínica veterinária. Apaixonada por animais, a gata também conseguiu patrocinadores e parcerias no setor. Além disso, trabalha como modelos em eventos. Por fim, em entrevista ao portal Ego, Vanessa revelou que comprou uma casa própria e sustenta toda a família, que foi morar junto com ela.

Cézar Lima, o grande vencedor da 15ª edição do reality show Big Brother Brasil reformou o antigo casebre de madeira dos pais, localizado em Inácio Martins, no interior no Paraná.
De acordo com o portal Ego, a obra para Darcílio e Maria Rosa custou R$ 60 mil reais. Atualmente, o lar dos pais de Cézar Lima tem três 300 metros quadrados, com três quartos, dois banheiros, outros cômodos e área de lazer com churrasqueira.

Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário