ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

Chulé pode ajudar no combate à Malária

(Reprodução/Getty Images)Mais de 580 mil pessoas morrem anualmente por conta da Malária, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Porém, este número tende a diminuir conforme os holandeses Bart Knols e Renate Smallegange aprofundam suas pesquisas a respeito do chulé.

A relação pode parecer 'sem pé nem cabeça' porém, os especialistas descobriram que certas espécies dos mosquitos transmissores da doença são atraídos pela fragrância dos pés.

Os estafilococos são as bactérias mais comuns nas solas, principalmente em torno da base dos dedos, o que pode explicar por que esta região é uma das mais fedorentas. E, são exatamente eles os que atraem mais mosquitos.

Entre as soluções dadas pelos pesquisadores, pensou-se em combater estas bactérias típicas dos pés para ajudar a combater a malária. Ou, até mesmo, montar armadilhas com meias para desviar o foco dos vetores da doença.

Um pequeno teste está sendo realizado na ilha de Rusinga, no Quênia, para analisar se as armadilhas podem matar ou distrair uma quantidade de mosquitos suficiente para reduzir os índices de picadas e infecções.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário