ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

Filho de Cristiano Araújo chama pelo pai ao vê-lo na TV 'Veja Vídeo'

No vídeo emocionante e de 'partir o coração', o pequeno Bernardo, de apenas 2 anos, chama pelo pai, Cristiano Araújo, ao vê-lo na TV (YouTube/Reprodução)
Muitos brasileiros ainda não esquecem o fatídico dia 24 de junho deste ano. Logo de manhã, o Brasil inteiro parou para ouvir a notícia do acidente de carro que vitimara o cantor sertanejo goiano Cristiano Araújo. Além de deixar milhares de fãs órfãos, o músico deixou dois filhos pequenos: João Gabriel, de 6 anos, e Bernardo, de apenas 2. Só a ideia de, por alguma fatalidade, deixar os filhos órfãos, faz com que muitos pais se preocupem, diariamente. Agora, imagine uma criança que nem tem noção de morte, ainda. Para mostrar o que o pequeno Bernardo sente por Cristiano, a mãe, Elisa Leite, ex-mulher do cantor, postou um vídeo no Instagram, que está emocionando muita gente.
Elisa filmou Bernardo durante a reapresentação do programa Estrelas, da Rede Globo, em que Cristiano Araújo aparece sendo entrevistado pela Angélica. "Aos que me perguntam como o Bernardo tem reagido com tudo que aconteceu, se ele sabe, se ele chama pelo pai... Aí está a resposta... Ele chama muito pelo pai, é completamente apaixonado pelo pai que tem, sempre que vê os vídeos do pai ele grita por ele e fala: 'Papai olha eu aqui!'. E ele não entende a circunstância, apenas sente muito a falta do pai", diz a ex-mulher do cantor sertanejo no Instagram.
Segundo a psicóloga Ana Lúcia Castello, especializada em psicodrama e terapia familiar, o indivíduo sente todos os reflexos das perdas quando está apegado ao objeto de amor, e quando, por qualquer que seja o motivo, o objeto de amor lhe é tirado, vários sintomas podem aparecer, como reflexo dessa perda. Isso também vale para crianças, mesmo sendo tão novas quanto Bernardo.
"De certa forma, os laços afetivos tendem a ser reforçados a cada situação que eventualmente possa fragilizar o vínculo de apego já estabelecido. Se aumentarem as possibilidades das perdas, certamente muitas variáveis serão acionadas para que isso não aconteça. Quando o ser humano passa por essa fase tão delicada, pode acionar recursos como o protesto, a birra, o choro e até o desconsolo. Ele está sujeito a uma enorme descarga emocional e fisiológica, embora, à medida que toda a situação se reverta, o comportamento de apego possa ser reconstruído", explica Ana Lúcia Castello.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário