ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

Menina fica quatro dias acordada para se livrar de parasita que comia seu globo ocular

ReproduçãoAcostumada com os incômodos de quem utiliza lente de contato, Jessica Greaney, de 19 anos, não deu muita bola para as dores que sentia em um dos olhos ao longo de toda uma semana. No final do período, porém, seu globo ocular estava tão vermelho e inchado que ela teve de ir a um hospital. Chegando lá, descobriu que a dor e o inchaço eram consequência de um parasita que estava comendo seu olho, literalmente.

O parasita, conhecido como Acanthamoeba, estava vivendo dentro de seu globo ocular. Alertada pelos médicos de que a doença poderia levar à cegueira em poucos dias se não fosse tratada, Jessica começou a viver um tratamento de quatro dias pingando colírio no olho infectado de meia em meia hora. Para isso, passou todo o período sem dormir sequer um minuto, pois precisava ficar com os olhos abertos todo o tempo.

“Quatro noites sem poder dormir por um minuto sequer soam como tortura para quem ouve e, depois de viver essa experiência, posso confirmar que realmente é. Foram dias muito difíceis, senti muita dor, tontura, meu humor ficou horrível e só consegui passar por esse período porque era muito melhor superá-lo do que ficar cega para a vida toda”, explicou Jessica à BBC.

A presença do parasita não é exclusividade de quem utiliza lente de contato, mas pode acontecer com mais facilidade nesse tipo de pessoa. O Acanthamoeba é encontrado na água e só afetou Jessica porque ela tomou banho ou nadou usando suas lentes. O parasita, então, ficou preso no globo ocular e se alojou neles. Uma das principais proteções dos olhos, as lágrimas não são suficientes para expulsá-lo dos olhos.

“Sempre mantive minhas lentes de contato limpas, tomava todos os cuidados, mas não tomei cuidado suficiente na hora do banho. Nunca mais repetirei”, concluiu a garota, que saiu da história com os olhos intactos.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário