ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

A cada ano que passa a Lua se afasta mais da Terra e isso muda nossas vidas

Foto: ThinkstockFoto: Thinkstock


A Lua está cada vez mais longe de nós. O que soa como poesia ou citação romântica é, na verdade, constatação científica. Nosso satélite natural se afasta a cada ano da Terra e pode trazer, com isso, mudanças significativas em nosso planeta.

O fenômeno acontece principalmente porque a velocidade de rotação da Terra está reduzindo. Isso acontece por conta de causas naturais relacionadas à fricção entre as massas de terra e água no planeta. O que acontece, no entanto, é que quando a rotação da Terra diminuiu de velocidade, a da Lua necessariamente aumenta.

Esse fenômeno, então, faz com que a Lua desvie, aproximadamente, 3,78 centímetros da Terra. No curto prazo pode não significar muita coisa, mas desde o início de tudo, há 4,5 bilhões de anos, essa mudança pequena fez com que a distância entre o planeta e seu satélite aumentasse 18 vezes.

O afastamento afeta principalmente a duração de nossos dias, que ficarão mais longos. Além disso, teremos verões mais quentes e invernos mais frios. A boa notícia, dizem cientistas, é que uma hora a distância irá parar de aumentar com o alcance de um equilíbrio. 

Já a má notícia é que quando isso acontecer o Sol deverá ter se expandido até virar uma gigante vermelha, o que acarretaria na destruição da Terra e da Lua — o que, para acalmar a todos, só deve ocorrer em cinco bilhões de anos.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário