Cansaço extremo, problemas de memória, dificuldades para se concentrar, febre alta e diarreia: esses são alguns dos sintomas que acometem os portadores da doença pós-orgásmica (POIS, na sigla em inglês) depois de atingirem um orgasmo. Rara, ainda pouco se sabe sobre essa síndrome, que atinge exclusivamente homens.
Ela foi identificada em 2002 pelo neuropsiquiatra Marcel Waldinger, da Universidade de Utrecht, na Holanda, e de lá para cá 200 homens foram diagnosticados com a doença. No entanto, de acordo com o holandês, o número de portadores pode ser bem maior do que se supõe.

Sintomas

Cerca de 85% dos portadores da doença pós-orgásmica avaliados por Waldinger sofriam de cansaço extremo, problemas para memorizar e se concentrar, além de oscilações repentinas de humor, ardência nos olhos, calafrios, congestão nasal e diarreia. Todos esses sinais se manifestavam pouco depois da ejaculação, podendo persistir por até cinco dias.

Possíveis causas

De uma pesquisa realizada recentemente com 45 portadores da doença, foi levantada uma teoria que pode ajudar a explicar o surgimento da POIS: uma reação alérgica ao plasma contido no sêmen, cujo tratamento poderia ser feito com injeções regulares de sêmen diluído. Até o momento, apenas dois pacientes foram submetidos a esse procedimento.
Outra possibilidade apontada no estudo mais recente de Marcel Waldinger sustenta que a doença poderia estar relacionada a uma anomalia na hipófise, como também a uma deficiência de testosterona.
Já Barry Komisaruk, diretor do programa de pesquisa biomédica da Universidade de Rutgers, nos Estados Unidos, acredita que a rara síndrome esteja ligada a um atrofiamento do nervo vago ou pneumogástrico, de onde são enviados impulsos para a maioria dos órgãos do corpo. 

Formas de tratamento

Uma das grandes dificuldades para o desenvolvimento de um tratamento único para os portadores dessa condição são os múltiplos sintomas que cada um dos pacientes pode apresentar. Eles já se submeteram a tratamentos vitamínicos, usaram adesivos de testosterona e restringiram a ingestão de certos tipos de alimentos de suas dietas. Outros, desesperadamente, buscaram em sedativos e antibióticos um alento para o alívio de suas dores.
Só que, como as origens da POIS ainda são uma incógnita para os pesquisadores, o desenvolvimento de uma medicação para o seu tratamento ainda parece longe de acontecer. A única medida eficaz encontrada pelos pacientes até o momento, infelizmente, é a abstinência sexual. 

Esperança

Através de um fórum chamado POIS Center, os portadores da doença podem trocar experiências e descobrir maneiras de driblar os seus incômodos sintomas. Como afirmam os participantes do fórum, o que pode ser feito no momento é divulgar mais a doença, para que, em um futuro próximo, com mais pessoas cientes sobre ela, possa ser identificada a sua cura.