ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

"Bebi água em jejum durante um mês, e isto foi o que me aconteceu"

Um dia, cansada de estar cansada, me perguntei o que as mulheres japonesas faziam para estarem sempre magras, com uma pele de porcelana. Ao investigar, descobri um ritual revelador que elas seguem todas as manhãs: tomar água em jejum. Então, resolvi utilizar a mesma técnica. Através do Incrível.club, eu conto minha experiência.
Eu já não sabia o que fazer para ter mais energia, meus cabelos e minha pele pareciam envelhecidos e, de forma geral, meu corpo enviava diversos sinais de que não estava funcionando direito.
Cansada de visitar médicos e de ouvir sempre o mesmo, e de tomar remédios e mais remédios, pesquisei sobre o tratamento da água feito pelas mulheres japonesas e não demorei a colocá-lo em prática. Afinal, não custava tentar. A seguir, as consequências totalmente positivas que observei.

1. Comecei a me sentir mais limpa e saudável

Poucos dias após começar a beber água em jejum, passei a me sentir mais leve, com a sensação de que o corpo ia se desintoxicando mais facilmente.

2. Meu metabolismo melhorou

Esta prática fez com que minha dieta ficasse mais eficaz. Não sinto aquela fome desesperadora a toda hora, a vontade de beliscar algo desapareceu e me sinto com mais energia.

3. Me ajudou a perder peso

Além de sentir menos fome, a digestão deixou de ser lenta e pesada. Passei a ter mais energia, o que me motivou a voltar a fazer exercícios.

4. Aliviou minha acidez

Frequentemente, eu sofria com indigestão e refluxo de alimentos, mas quando passei a beber água em jejum, o problema foi desaparecendo, e já não sinto aquele mal-estar que surgia após cada refeição.

5. A aparência da pele melhorou

Não vou mentir: as pessoas costumavam me dar mais idade do que realmente tenho. Passar a fazer este ritual evitou o surgimento de mais rugas, e meu rosto ganhou uma luminosidade que nunca havia tido!

6. Meu cabelo também melhorou

Eu costumava cortar as pontas dos cabelos pelo menos duas vezes por mês, de tão quebradiças que elas ficavam. Tomar água em jejum não apenas ajudou a fazer com que o crescimento fosse mais saudável, mas também deu aos fios um brilho mais natural e muito bonito! Inacreditável.

7. Deixei de sofrer com infecções urinárias

Aquilo que nenhum antibiótico conseguia resolver desapareceu quando passei a beber água em jejum. Neste aspecto, a mudança foi enorme. Já não sofro mais com aquela sensação de ardência!

8. Há muito tempo não adoeço

Este ritual realmente melhorou minhas defesas. Algo tão simples quanto beber água com o estômago vazio me ajudou a enfrentar as doenças sem precisar recorrer a medicamentos.

Como aproveitar ao máximo os benefícios de beber água em jejum?

Siga este método para sentir-se com mais energia durante todo o dia:
  • Beba quatro copos de água imediatamente após acordar, antes de escovar os dentes e com o estômago vazio. Se for difícil começar com quatro copos, inicie com um, e vá aumentando a quantidade gradualmente.
  • Não coma nada durante os próximos 45 minutos.
  • Beba água ao menos 30 minutos antes de comer, mas não durante as duas horas seguintes após o café da manhã, almoço e jantar.

Quando esperar resultados?

  • Pacientes com diabetes ou hipertensão arterial: a partir de 30 dias.
  • Pacientes com problemas de prisão de ventre e gastrite: 10 dias.
  • Pacientes com tuberculose: 90 dias.
Mas lembre-se: se você possui qualquer desses problemas, como diabetes, tuberculose, hipertensão ou gastrite, não deixe, em hipótese alguma, de continuar tomando seus remédios. A água é execlente, mas não é o tratamento principal. E continue visitando seu médico normalmente.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário