ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

João Alfredo PARABÉNS PELOS SEUS 81 ANOS













































































































































































BANDEIRA DO MUNICÍPIO



- _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _  -

HINO DO MUNICÍPIO

Letra: Cícero Benedito de Arruda
Música: Laurivan da Silva Barros
  
Salve terra por Deus abençoada,
salve mãe, cujo o seio adoramos;
o teu céu de estrelas douradas,
o teu chão, nosso lar veneramos.
Povo forte, valente, incansável,
sangue quente na veia a correr;
tens na luta o sonho imensurável;
João Alfredo teu lema é vencer.
Pelo engenho a cana trituraste,
transformando-a no açúcar, no mel;
no trabalho o valor tu mostraste,
da conquista da terra o laurel.
Teu brasão é de força um engenho,
engrenagens de fé, de verdade;
mostram bem teu viver, teu empenho,
tua luta pela liberdade.
Verde-louro, pendão da esperança,
céu azul, branco véu da pureza;
és o símbolo da paz, da bonança,
és feliz, és trabalho, és riqueza.

Os teus filhos te querem, te amam,
te adoram com profundo ardor;
para o alto o teu nome proclamam:
Salve terra o teu nome é amor!

- _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _ - _  - 

ORIGEM

   João Alfredo originou-se de uma fazenda instalada na localidade do Imbé, nos meados do século XVIII, pelo capitão português Antônio Barbosa da Silva. Anos depois, em virtude da escassez d’água naquela região, o colonizador resolveu transferir a sede da propriedade para  o local onde se situa atualmente a nossa cidade, aproveitando o manancial hídrico de uma lagoa existente onde hoje está sendo construído o Ginásio Poliesportivo Djair Santos.
   Em 1779 as famílias Holanda Cavalcanti e Alves do Rêgo adquiriram a posse da propriedade e passaram a chamá-la de “Boa Vista”. Em 1785 construíram um pequeno engenho de tração animal, ao qual deram o mesmo nome da fazenda. Em 1820  a propriedade foi vendida ao Sr. Francisco Antônio, chefe político do Curato de Bom Jardim, que, em 1850 passou o comando para o Sr. João Felipe de Melo, também bonjardinense. Em 1877, com o falecimento do Sr. João Felipe de Melo, o engenho foi adquirido pelo capitão José Francisco Cordeiro de Arruda.
  Em 1879 o coronel José Ferreira da Silva, que também era proprietário do Engenho Melancia, adquiriu o engenho Boa Vista, empreendendo grandes benfeitorias no mesmo, transformando a área circunvizinha em um pequeno aglomerado residencial. Em 1900 obteve da municipalidade de Bom Jardim uma licença para a promoção de uma feira-livre semanal e iniciou a construção de uma capela em devoção à Nossa Senhora da Conceição. A primeira feira-livre foi realizada no dia 06 de janeiro de 1901 e a capela foi inaugurada no dia 18 de junho do mesmo ano, com Missa solene celebrada pelo padre João Pacífico Ferreira Freire.

EVOLUÇÃO

  Em 1902 mais casas foram construídas e apareceram os primeiros estabelecimentos comerciais. No ano de 1906 foi criada a Sub-Delegacia de Polícia, sendo designado como titular o Sr. José Soares Cordeiro. Em 1909 o engenho e as casas a ele aglomeradas foram considerados oficialmente como Povoado, recebendo o nome de “Boa Vista da Conceição”. Em 1912 foi fundada a primeira escola municipal, sendo indicada a professora Joana Nóbrega de Vasconcelos. Em 1922 foi criada a primeira escola estadual, a cargo da professora Maria Alves Machado. Em 1924 foi nomeada a professora Maria Amélia Cavalcanti, para também atuar na escola estadual.
  A agência Postal foi inaugurada no dia 26 de abril de 1926, com o nome de “Santa Luzia”, em virtude de já haver outra localidade no Estado com o nome de “Boa Vista”. O primeiro agente postal foi a Sra. Maria Pereira de Moura. Através da Lei nº 1.944, de 19 de setembro de 1928, o Povoado de Santa Luzia passou a se chamar de “João Alfredo”, por determinação do então governador do Estado, Dr. Estácio Coimbra. No dia 27 de março de 1931, através do ato nº 43, o tenente Alfredo Agostinho, prefeito de Bom Jardim, elevou o Povoado à categoria de Vila e criou o Distrito Judiciário, com sede nesta terra. O primeiro Juiz de Paz foi o Sr. José Procópio Cavalcanti e o oficial do registro civil o Sr. Manoel Ferreira Campos.
  Por efeito da Lei Estadual nº 23, de 10 de outubro de 1935, foi criado o Município de João Alfredo, sendo oficialmente instalado no dia 21 de outubro do mesmo ano. Dentre as figuras que mais batalharam para a nossa emancipação política, destacaram-se: o deputado estadual Dr .Arsênio Meira de Vasconcellos, Dr. Ângelo de Souza, Dr. Costa Pinto, Dr. Mário Melo, Dr. Antônio Raposo e o Dr. Álvaro Lins e Silva. O major Pedro Olímpio de Vasconcelos Maia foi nomeado interventor do novo Município.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário