ANJOS, F. C Fábio Cristovão dos Anjos. Tecnologia do Blogger.

Considerados seres mágicos, albinos são mutilados e perseguidos na Tanzânia

País africano vive onda de ataques contra albinos, considerados por alguns a cura de doenças e, por outros, o símbolo do azar, da maldição e da bruxaria

Angel Savatory, 17, é albina e contraiu câncer de pele por exposição imprópria ao sol; ela foi ataca pelo próprio pai

Said Abdallah, uma menina de 10 anos, teve os braços decepados depois que homens a atacaram acusando-a de ser uma “bruxa amaldiçoada". Mas o real motivo pela qual Said foi agredida é ser albina. A Tanzânia, o país da África com o maior número de albinos, vive uma onda de casos como o de Said.
Publicidade
Principalmente nas áreas rurais do país africano, acredita-se que a ausência de melanina na pele, no cabelo e nos olhos, principais causas que levam ao albinismo, são sinais de maldição e azar. A intensificação dos problemas de intolerância fez com o que o governo tanzanês passasse a abrir centros de acolhimento a albinos por todo país.
Muitos albinos são expulsos de suas próprias casas porque suas famílias têm vergonha de cria-los.
De acordo com a Associação de Albinismo da Tanzânia, foram registrados neste ano oito mil albinos no país, entre homens, mulheres e crianças. Para a representação, acredita-se que essa população é muito maior já que a maioria dos albinos se esconde ou não se declara albina com medo da repressão. 
Alngel Salvatore, 17, não resistiu a um câncer de pele contraído pela falta de acesso a proteção solar

“Muitos albinos fogem de suas vilas com medo de serem esquartejadas e terem seus órgãos vendidas por traficantes”, explica a jornalista Ana Palacios ao jornal britânico “Metro”.
De acordo com Ana, alguns acreditam que “os órgãos de albinos podem ser usados em poções mágicas”.
Share on Google Plus

Sobre o autor Fábio Anjos

Biólogo Licenciado em Ciências Biológicas, pela Universidade Estadual Vale do Acaraú UVA-CE, Licenciatura Plena, 2010. Atualmente exerce a função de educador nível médio no Projeto Travessia na rede Estadual de Ensino, na Escola Estadual Nossa Senhora Auxiliadora e como também na rede municipal de João Alfredo. O mesmo possui Pós-graduação Lato Sensu em Análises Clínicas pela Faculdade Frassinetti do Recife-FAFIRE-PE, 2012. Cursando mestrado, pela Faculdade Norte do Paraná, no curso de Ciências da Educação e Multidisciplinaridade e cursando espanhol pela Universidade de Pernambuco.
    Comente
    Comentar com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário